Cruzeiro

De Odivelas para o Mundo

Current track

Title

Artist

Current show

Current show


ACONTECEU A 22 DE AGOSTO DO ANO …

Written by on Agosto 22, 2020

No dia 22 de Agosto do ano 1986 – Faleceu com um acidente vascular cerebral em Lisboa, Alexandre Manuel Vahía de Castro O’Neill de Bulhões.  Autodidacta, O’Neill foi um dos fundadores do Movimento Surrealista de Lisboa

1422 – O Rei D. João II, por carta régia determinou a adoção em Portugal da era de Cristo, pelo que a partir de 1460 se deixou de usar a era de César.

1485 – Morreu na batalha em que acabou a Guerra das Duas Rosas, em Bosworth, o Rei Ricardo III de Inglaterra.

1582 – O Rei Jaime VI da Escócia envolveu–se numa contenda com William Ruthven que defendia a aliança com Inglaterra sobre o destino da nação, enquanto ele defendia a aliança com a França.

1642 – Começou a guerra civil inglesa.

1730 – O Daily Journal de Londres, publicou um artigo onde Samuel Prichard justificava porque publicou a sua obra inconfidente Masonry Dissected, Maçonaria Dissecada, onde estão descritas as cerimónias dos diferentes graus maçónicos.

1791 – Começou a rebelião escrava do Haiti.

1862 – Nasceu em Saint–Germain–en–Laye, Claude Débussy, compositor musical impressionista francês, pianista, jovem de estatura mediana, atarracado, pálido e com os cabelos em desalinho, para encobrir um defeito de nascença no alto da testa, reservado, pouco sociável, estudou em Roma, e voltou a Paris, compôs música para orquestra, música de câmara e para instrumento solo, música para piano e obras cénicas, teve sempre dificuldades financeiras, de que destacamos, ‘A Ilha Alegre’, Imagens’ e ‘O Mar’ e as óperas ‘Peleias’ e ‘Melisandre’. Faleceu em 25/3/1918.

1864 – Assinada a primeira Convenção de Genebra, para respeito da pessoa humana em tempos de guerra, de que Portugal foi um dos subscritores.

1888 – Nasceu em Pedrógão, Penamacor, Francisco Pinto da Cunha Lealtenente, engenheiro, professor, ferroviário, político, diretor ferroviário e dos transportes terrestres, administrador do Banco Nacional Ultramarino, reitor da Universidade de Coimbra, diretor de O Século, O Popular e Vida Contemporânea, apoiou Sidónio, revoltoso em Santarém em 1919, deputado, ministro de Álvaro de Castro, Liberto Pinto e Ginestal Machado, primeiro-ministro em 1921/22, quis  acabar  com  a onda revolucionária, e provocou o episódio da Noite Sangrenta em que morreram políticos republicanos, apoiou o 26 de maio que anteviu num discurso na Sociedade de Geografia onde disse: ’a ditadura salvadora para Portugal há–de vir, trazida pela força das circunstâncias’, cedo passou a opositor ao Estado Novo, valeu–lhe a demissão, prisão e exílio nos Açores, membro do M.U.D., do diretório democrático–social, criado por António Sérgio, Jaime Cortesão e Mário Azevedo Gomes e em 1951 foi apoiante da candidatura de Quintão de Meireles à presidência da república, depois de ter sido candidato a candidato a oposição em 1958, o que não se concretizou por razões de saúde, teve o apoio de almirante Quintão Meireles, Tito de Morais e Sousa Dias, major Agatão Lança, Ramon la Feria, Câmara Reis, Carvalhão Duarte, Aquilino Ribeiro, Vasco da Gama Fernandes, Manuel João da Palma Carlos e Olívio França, . Faleceu em 26/4/1970.

1910 – Anexação da Coreia pelo Japão.

1922 – Morreu assassinado em Cork, Michael Patrick Collins, foi um líder revolucionário irlandês, que agiu como Ministro das Finanças da República Irlandesa, Director dos Serviços Secretos do Exército Republicano Irlandês (IRA) e membro da delegação irlandesa que negociou o Tratado anglo-irlandês, tendo sido também Presidente do Governo Provisório da Irlanda do Sul e Comandante-Chefe do Exército Nacional. Foi uma das figuras centrais da luta irlandesa pela independência no começo do século XX.

Foi assassinado no dia 22 de agosto de 1922 durante a Guerra Civil Irlandesa. Michael Collins é venerado por muitos dos partidos políticos irlandeses, mas são os membros e partidários do Fine Gael os que mantêm um particular respeito pela sua memória.

1942 – Faleceu em Lisboa, Alfredo da Silva. foi um industrial português, um dos maiores empreendedores numa época em que contrastava com o ritmo de Portugal. Foi o fundador da Companhia União Fabril (CUF), Tabaqueira, Estaleiro da Rocha do Conde de Óbidos (depois Lisnave),  Banco Totta e Companhia de Seguros Império.

1979 – No Irão foi executada em público uma mulher por adultério e o seu cúmplice recebeu cem chicotadas, na sequência de nova lei aplicada pela revolução islâmica.

1986 – Faleceu com um acidente vascular cerebral em Lisboa, Alexandre Manuel Vahía de Castro O’Neill de Bulhões.  Autodidacta, O’Neill foi um dos fundadores do Movimento Surrealista de Lisboa. É nesta corrente que publica a sua primeira obra, o volume de colagens A Ampola Miraculosa, mas o grupo rapidamente se desdobra e acaba. As influências surrealistas permanecem visíveis nas obras dele, que além dos livros de poesia incluem prosa, discos de poesia, traduções e antologias. Não conseguindo viver apenas da sua arte, o autor alargou a sua acção à publicidade. É da sua autoria o lema publicitário «Há mar e mar, há ir e voltar». Foi várias vezes preso pela polícia política, a PIDE .