Cruzeiro

De Odivelas para o Mundo

Current track

Title

Artist

Current show

Current show


JERÓNIMO DE SOUSA REELEITO SECRETÁRIO GERAL DO PCP

Written by on Novembro 29, 2020

JERÓNIMO DE SOUSA REELEITO SECRETÁRIO GERAL DO PCP

Jeronimo de Sousa, operário metalúrgico, foi reeleito pela 5º vez Secretário Geral do Partido Comunista português. Começou a trabalhar aos 14 anos como afinador de máquinas, na MEC – Fábrica de Aparelhagem Industrial. Foi Delegado Sindical nessa fábrica, chegando à Direção do Sindicato dos Metalúrgicos de Lisboa em 1973, em 1996 foi candidato à presidência da República Portuguesa, foi Deputado à Assembleia Constituinte, e várias vezes eleito para a Assembleia da República pelo Círculo de Setúbal e acaba de ser reeleito no XXI Congresso do Partido Comunista Português por mais 4 anos.

Nasceu na aldeia e localidade de Pirescoxe, pertencente à Freguesia de Santa Iria de Azoia, no Concelho de Loures, onde ainda hoje vive, filho de António de Sousa e de Olímpia Jorge Carvalho.

Jerónimo de Sousa

Jerónimo de Sousa

Secretário-Geral do PCP
Período 27 de Novembro de 2004
atualidade
Antecessor Carlos Carvalhas
Deputado na Assembleia da República
Período 1976197919801983198519871991200220052009201120152019
Deputado na assembleia constituinte
Dados pessoais
Nascimento 13 de abril de 1947 (73 anos)
PirescoxeLoures
Nacionalidade português
Partido Partido Comunista Português
Profissão operário metalúrgico

Jerónimo de Sousa, frequentou o antigo Curso Industrial, em Vila Franca de Xira, e começou a trabalhar aos 14 anos como afinador de máquinas, na MEC – Fábrica de Aparelhagem Industrial. Foi Delegado Sindical nessa fábrica, chegando à Direção do Sindicato dos Metalúrgicos de Lisboa em 1973.

Cumpriu o serviço militar na Guiné, durante a Guerra Colonial.

Aderiu ao Partido Comunista Português em 1974, no período da Revolução dos Cravos, e chegou ao Comité Central em 1979.

Foi Deputado à Assembleia Constituinte, de 1975 a 1976, e várias vezes eleito para a Assembleia da República, entre 1976 e 1992 e, de novo, em 2002, pelo Círculo de Setúbal.

Em 1996 foi candidato a Presidente da República, tendo desistido a favor do candidato socialista, Jorge Sampaio.

Foi eleito a primeira vez  Secretário-Geral do Partido Comunista Português, no Congresso realizado em Almada a 27 de Novembro de 2004, tendo sido sempre reconduzido no cargo que só Álvaro Cunhal desempenhou por mais tempo.