Cruzeiro

De Odivelas para o Mundo

Faixa Atual

Título

Artista

Atual

Ecos do Bairro

19:00 20:00

Atual

Ecos do Bairro

19:00 20:00


EFEMÉRIDES: 10 DE DEZEMBRO – DIA DOS DIREITOS HUMANOS

Escrito por em Dezembro 10, 2017

EFEMÉRIDES

10 de dezembro

Dia da Declaração Universal dos Direitos do Homem e Dia dos Direitos Humanos.

1520 – Martinho Lutero queimou, em público, a bula papal que o excomungava da Igreja Católica.

1616 – Morreu o cronista português Diogo do Couto, autor de “O Soldado Prático” e continuador das “Décadas da Ásia”, de João de Barros, por incumbência de Filipe I. Na sua passagem pela Ilha de Moçambique, em 1569, encontrou Camões endividado e sem dinheiro para voltar. Juntamente com outros amigos criou forma do poeta épico poder regressar a Lisboa. Escreveu também orações congratulatórias e comemorativas, bem como o naufrágio da Nau São Tomé.

1801 – Foi criado em Portugal o corpo da Guarda Real da Polícia, que foi antecessor da atual PSP.

1836 – Um decreto real determinou a abolição do comércio de escravos nos domínios portugueses.

1896 – Morre o químico e industrial sueco Alfredo Nobel.

1898 – Foi assinado o Tratado de Paris, que colocou ponto final à guerra hispano-americana e através do qual a Espanha cedeu Cuba, Porto-Rico e as Filipinas aos EUA.

1901 – Realizou-se a primeira sessão de entrega dos Prémios Nobel. Entre os laureados, Henri Dunant, Nobel da Paz, fundador do Comité Internacional da Cruz Vermelha e promotor da primeira Convenções de Genebra, Emil von Behring, Nobel da Medicina, pela descoberta do tratamento a soro, e Sully Prudhomme, Nobel da Literatura.

1936 – O Rei Eduardo VIII abdicou do trono britânico para casar com a americana Wallis Simpson. Jorge VI sobe ao trono britânico.

1938 – Duarte Pacheco, na altura ministro das Obras Públicas, inaugurou as comunicações telefónicas entre a Madeira e o Continente.

1948 – A Assembleia-geral da ONU aprovou a Declaração Universal dos Direitos do Homem.

1982 – Foi assinada a Convenção do Mar por 117 nações, entre as quais Portugal.

1996 – D.Ximenes Belo e Ramos Horta receberam o Prémio Nobel da Paz.

1998 – José Saramago recebeu o Prémio Nobel da Literatura.

2001 – A Associação Sol recebeu o prémio Direitos Humanos pelo trabalho em prol das crianças infetadas pelo vírus VIH.

2002 – A Polícia Judiciária deteve 15 elementos da Brigada de Trânsito da GNR, suspeitos de corrupção, na sequência da Operação Centauro.

– Realizou-se uma Greve geral em Portugal, convocada pela  CGTP, contra o novo Código do Trabalho.

2005 – O Instituto de Apoio à Criança e Associação “Ninho” receberam o prémio Ângelo d´Almeida Ribeiro.

2006 – Morreu o antigo ditador chileno Augusto Pinochet, 91 anos, devido a complicações cardíacas.

2007 – Na altura, presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Isaltino de Morais, foi pronunciado para julgamento pelo Tribunal da Boa-Hora, em Lisboa, pelos crimes de participação económica em negócio, corrupção e abuso de poder. Seria condenado a pena de prisão e cumprido o período de detenção voltou a presidir ao Município de Oeiras, tendo sido eleito em 2017, com maioria absoluta.

2013 – A directora-geral do FMI, Christine Lagarde, admitiu que a instituição que dirige errou quanto aos efeitos da austeridade nos países europeus em maiores dificuldades.

2014 – Foi divulgado um estudo da OCDE que concluiu que Portugal foi o país da OCDE onde a carga fiscal mais aumentou em 2013 face a 2012, quando a percentagem das receitas fiscais em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) passou de 31,2% para 33,4%.

2016 – Cinco pessoas morreram e 23 ficaram feridas numa explosão num comboio que transportava tanques de gás e que descarrilou na gare de Hitrino, no nordeste da Bulgária. Cerca de 20 habitações foram atingidas pela explosão e. uma parte dos 800 habitantes da localidade foram retirados de suas casas.

==============.

Este é o tricentésimo quadragésimo quarto dia do ano. Faltam 21 dias para o termo de 2017.

Pensamento do dia: “A ciência deste século é uma grandessíssima tola. E, como tal, presunçosa e cheia de orgulho dos néscios”. Almeida Garrett (1799-1854), escritor e político português.

Marcado como