Cruzeiro

De Odivelas para o Mundo

Faixa Atual

Título

Artista

Atual

Atual


SECA METEOROLÓGICA EM PORTUGAL

Escrito por em Janeiro 28, 2022

Evolução da Situação de Seca Meteorológica 2021/2022 (27 de Janeiro de 2022)

Seca 2021-2022

Lisboa, 27 Janeiro 2022 (IPMA) – A seca meteorológica que se iniciou em todo o território em novembro de 2021, mantém-se e agravou-se à data de 25 de Janeiro de 2022 no território continental.
Verificou-se, em relação a dezembro, um aumento significativo da área e da intensidade da situação de seca, estando todo o território em seca, com 1% em seca fraca, 54% em seca moderada, 34% em seca severa e 11% em seca extrema (Figura 1).

 

2. Comparação com igual período de 2005

O grau de severidade da seca meteorológica é ligeiramente inferior em comparação com a situação em final de janeiro de 2005 (seca mais intensa desde 2000) e em 2005, onde também todo o território se encontrava em seca meteorológica, mas com maior percentagem nas classes de seca severa e extrema (22% em seca extrema, 53% em seca severa e 25% em seca moderada).

 

3. Evolução da Situação Meteorológica

Desde o início do corrente ano hidrológico (outubro de 2021) que se regista no território valores de precipitação inferiores ao valor normal (1971-2000), sendo de salientar os meses de novembro e janeiro (até dia 25) muito secos (Figura 2).
Os valores totais de precipitação entre 1 e 25 de janeiro de 2022, são muito inferiores ao normal, com percentagens inferiores a 25% do valor médio. De realçar que janeiro, tendo em conta as previsões para a precipitação a curto prazo, deverá situar-se entre os três janeiros mais secos dos últimos 20 anos.
Considerando o ano hidrológico, desde 1 de outubro até 25 de janeiro, o valor acumulado de precipitação apresenta um défice de -255 mm (45% em relação ao valor normal) – (Figura 3).
O índice de percentagem de água no solo (SMI) apresenta uma diminuição significativa em relação ao final de dezembro em todo o território, salientando-se os valores inferiores a 20% na região Nordeste e na região Sul, sendo que em muito locais dessas regiões já se atingiu o ponto de emurchecimento permanente (Figura 4). O ponto de emurchimento permanente (θce) traduz-se no valor máximo do teor volúmico de humidade de um solo já não utilizável pelas plantas (quantidade de água existente na zona das raízes das plantas a partir da qual a planta não consegue recuperar a turgidez).

 

4. Antevisão da Situação Meteorológica

Numa antevisão da situação meteorológica, não se prevê a ocorrência de precipitação significativa até ao dia 3 de fevereiro. Em relação à temperatura do ar, esta apresenta uma ligeira tendência para subida a partir de dia 31 janeiro.
Segundo a previsão a médio e longo prazo, a interpretação das previsões do Multisistema-C3S e do modelo do Centro Europeu de Previsão a Médio Prazo, mostra uma tendência para que durante o mês de fevereiro a precipitação total acumulada seja inferior ao normal em praticamente todo o território.
Chama-se, porém, a atenção de que as previsões meteorológicas de médio e longo prazo assumem um carácter probabilístico, não podendo, por isso, ser admitidas com elevado grau de rigor determinístico e devendo ser continuamente revistas.

 

5. Cenários de Evolução

De acordo com as previsões meteorológicas será muito provável o agravamento da situação de seca meteorológica no final de fevereiro, em todo o território do continente.
De referir que, para a situação de seca diminuir significativamente ou mesmo cessar no mês de fevereiro, seria necessário que nas regiões do Norte e Centro ocorressem quantidades de precipitação superiores a 200/250 mm e na região Sul superiores a 150 mm, situação que somente ocorre em 20% dos anos.

 

O IPMA continuará a monitorizar a situação de seca meteorológica e informará sempre que se registem anomalias significativas.

Para um acompanhamento da situação poderá recorrer ao site do IPMA.

Marcado como

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *