Cruzeiro

De Odivelas para o Mundo

Faixa Atual

Título

Artista

Atual

Cruzeiro da Noite

00:00 08:00

Atual

Cruzeiro da Noite

00:00 08:00


LOURES: “TOLERÂNCIA ZERO” À DEPOSIÇÃO ILEGAL DE RESÍDUOS

Escrito por em Abril 3, 2019

A Câmara Municipal de Loures decretou ‘tolerância zero’ às deposições ilegais de resíduos, depois de ter promovido, nos últimos dias, um conjunto de ações de fiscalização no concelho.

A informação foi avançada pelo presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares, durante uma conferência de imprensa, que decorreu esta terça-feira, nas instalações do Serviço Municipal de Proteção Civil, em Loures, durante a qual foi apresentado o balanço final da operação de fiscalização de deposição de resíduos ilegais, que decorreu entre os dias de 25 e 29 de março, e anunciada a política de tolerância zero no combate às deposições ilegais.

A Semana Verde juntou no terreno vários técnicos municipais, Polícia de Segurança Pública, Guarda Nacional Republica, Agência Portuguesa do Ambiente e Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo, numa operação de fiscalização, coordenada pela Polícia Municipal e direcionada a produtores, operadores ou gestores de resíduos, a obras sujeitas a licenciamento e ao transporte de resíduos.

Durante a operação foram apreedidas cinco viaturas em flagrante delito, por deposição ilegal de resíduos, e registadas 43 infrações ambientais. Os números revelam que, em 2016, foram recolhidas  mais de duas toneladas de resíduos em lixeiras ilegais e, em 2018, esse número disparou para quase sete toneladas, com um custo de encaminhamento ao destino final associado de quase 140 mil euros.

A par do reforço das ações de fiscalização vão ser entregues a cada freguesia uma viatura para recolha de monos, e está a ser criado um Ponto Municipal de Entrega de Resíduos.

No final da conferência de imprensa, o presidente da Câmara de Loures deixou ainda um apelo à população para que seja “um elemento fiscalizador e de denúncia de casos detetados na via pública, para que depois os serviços e as autoridades competentes possam intervir no sentido da penalização destas pessoas ou entidades.

Marcado como