Cruzeiro

De Odivelas para o Mundo

Faixa Atual

Título

Artista

Atual

Ecos do Bairro

12:00 13:00

Atual

Ecos do Bairro

12:00 13:00


LANCAMENTO DO LIVRO MARIO LUCIO “MANIFESTO A CRIOULIZAÇÃO”

Escrito por em Outubro 15, 2021

LANCAMENTO DO LIVRO MARIO LUCIO “MANIFESTO A CRIOULIZAÇÃO”

Uma edição Imprensa da Universidade de Coimbra

 

Lisboa 15 Outubro 2021 -“Mário Lúcio Sousa, intelectual, músico, poeta, escritor, ativista político e animador cultural, lança o livro Manifesto a Crioulização. O autor posiciona-se entre os que buscam uma contribuição atualizada às reflexões sobre a cultura pós-colonial atenta à sua vocação e missão históricas de avançar para além da emancipação política obtida a tanto custo.” afirma Gilberto Gil no prefácio. O Lançamento do Livro será na terça-feira, 19 outubro 2021 às 19h00 no  Teatro da Cerca de São Bernardo, Coimbra

A apresentação estará a cargo do Dr. João Maria André (Dep. de Filosofia, Comunicação e Informação da Faculdade de Letras, Universidade de Coimbra) e Catarina Martins.

Os presentes poderão assistir ao concerto com “Os Kriols” com a participação especial de Coro Coimbra Vocal.

Será o 13º livro do artista, músico, compositor, escritor e um dos grandes pensadores do nosso tempo, e o primeiro Manifesto da sua vasta obra literária. Tendo escrito 5 romances, 3 livros de poesia, 1 infantil, 2 para teatro, 1 colectânea sobre cultura, “MANIFESTO A CRIOULIZAÇÃO” revela-se um documento ímpar na nossa História. De Cabo Verde para o mundo e, naturalmente, com morada  em Portugal.

“Manifesto o que há em mim. E faço-o, recolhendo o pó de várias galáxias, fazendo eco do que ouvi, semeando interrogações e expondo duvidas, sempre na poética de partilhar para multiplicar. (…) O Crioulo, embora se chame assim de Macau às ilhas Seychelles, não é uma língua única. Existem vários crioulos, melhor dito, várias línguas crioulas: as de base lexical portuguesa, faladas em Cabo Verde, na Guiné-Bissau, em São Tomé e Príncipe, no Curaçau, na Guiné Equatorial, em Macau, em Timor, na Colômbia, em Malaca e, seus resquícios, em várias outras regiões do mundo; as de base lexical inglesa, as de base lexical francesa, ou as a de base holandesa, para recordar alguns exemplos. Para além da língua, a expressão Crioulo ainda une uma grande quantidade de culturas. Por isso, adverte-se, Crioulo não é uma raça, aliás, como inexiste a própria Raça. A Crioulização é, assim, um belo exemplo da história das relações humanas, em termos de seu processo de afirmação e de identidade do indivíduo e do grupo.” afirma o autor.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *