Cruzeiro

De Odivelas para o Mundo

Current track

Title

Artist

Current show

Cruzeiro da Noite

00:00 08:00

Current show

Cruzeiro da Noite

00:00 08:00


EFEMÉRIDES: 26 DE DEZEMBRO – HÁ 38 ANOS, AS CHEIAS NO TEJO DEIXAVAM DEZENAS DE PESSOAS DESALOJADAS

Written by on Dezembro 26, 2017

EFEMÉRIDES

26 de dezembro

1898 — Os cientistas Pierre e Marie Curie apresentaram, na Academia das Ciências de Paris, a descoberta do elemento rádio.

1901 – Terminou a construção da via ferroviária do Uganda, que passou a ligar Mombaça ao Lago Vitória.

1961 – As Nações Unidas acusam oficialmente a Rodésia do Norte de ajudar os separatistas do Congo na luta contra forças da ONU.

1971 – Dezasseis veteranos de guerra apoderam-se, simbolicamente, da Estátua da Liberdade, em Nova Iorque, como forma de mostrar a sua oposição ao envolvimento dos EUA no conflito.

1989 – As cheias do rio Tejo isolaram várias povoações e deixaram 30 pessoas desalojadas e afetaram, em especial as freguesias de Rossio ao Sul do Tejo, S. Miguel do Rio Torto, S. João Baptista e Alferrarede. Abrantes ficou com graves problemas na distribuição de água durante várias semanas.

2003 – No Irão, um sismo arrasou a cidade de Bam, Património Mundial da Unesco, causando a morte a cerca de 40 mil pessoas.

2004 – Um sismo com a intensidade de 8,9 na escala de Richter, seguido de maremoto, devastou o sudeste asiático, causando perto de 200 mil mortos, sobretudo na Indonésia, Sri Lanka, Índia, Tailândia, Malásia e Bangladesh.

2005 – António Guterres foi eleito personalidade do ano pela Associação da Imprensa Estrangeira em Portugal.

2006 – Morreu Eduardo Street, vítima de pneumonia, aos 72 anos. Foi radialista, sonoplasta e autor de inúmeras peças de teatro e folhetins que realizou para rádio, inicialmente na Emissora Nacional e depois na RDP. Deixou-nos ainda o livro “O Teatro Invisível”, um documento precioso para quem desejar conhecer a História do Teatro Radiofónico em Portugal.

2007 – Morreu o ex-diretor do Parque Nacional da Peneda-Gerês, José Moreira da Silva, figura de referência na história da floresta portuguesa e um dos mentores da utilização do fogo controlado no combate aos incêndios florestais

2010 – O presidente do Centro de Estudos da História do Atlântico e antigo diretor da Torre do Tombo, José Pereira da Costa, morreu, no Funchal. Tinha 88 anos.

2011 – Na mensagem de Natal aos portugueses, o então primeiro-ministro Pedro Passos Coelho apontou 2012 como um ano de grandes mudanças e transformações e confirmou a intenção de realizar reformas estruturais

 

2012 – O Tribunal de Contas considerou que, entre 2004 e 2011, o Governo Regional da Madeira reteve ilegalmente mais de 18 milhões de euros de parte de receitas cobradas pelos cartórios e conservatórias na região que eram consignadas ao Estado

2013 – Morreu, no Porto médico Albino Aroso, conhecido como o “pai” do planeamento familiar e eleito um dos 65 clínicos mais dedicados a causas públicas no campo da saúde”. Nascido em Vila do Conde em 1923, Albino Aroso era professor associado jubilado de Ginecologia no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, da Universidade do Porto.

2014 – A idade da reforma subiu para os 66 anos e dois meses, decisão aplicando o novo factor de sustentabilidade, que reflecte a evolução demográfica e a esperança média de vida.

2015 – O primeiro-ministro António Costa acusa a Troika e o anterior governo de serem os principais responsáveis pelo caso Banif. No caso da Troika, sublinhou que esta esteve mais preocupada com as Juntas de Freguesia do que com os bancos.

2016 – Morreu o cantor George Michael, aos 53 anos. O britânico de origem cipriota começou a carreira com o seu colega de escola Andrew Ridgeley, com quem formou os Wham na década de 80. A banda viria a separar-se em 1984, após o que Michael iniciou uma bem sucedida carreira a solo, durante a qual vendeu mais de 100 milhões de álbuns.

====================.

Este é o tricentésimo sexagésimo dia do ano. Faltam cinco dias para o termo de 2017.

Pensamento do dia: “Viver com coragem inteligente, na ausência de certezas absolutas”. Fernando Savater, filósofo espanhol.

Tagged as